Brumado Urgente

Brumado Urgente


Resultado da busca pela categoria "brasil"

Prazo para entrar na lista de espera do Prouni termina nesta segunda

Segunda | 10.07.2017 | 13h17


Foto: Ilustração

Termina nesta segunda-feira (10) o período para entrar na lista de espera do Programa Universidade para Todos (Prouni) do segundo semestre de 2017. As inscrições devem ser feitas pelo site do programa (http://siteprouni.mec.gov.br). Nesta edição são oferecidas 147.492 bolsas, sendo 67.603 integrais e 79.889 parciais em instituições particulares de ensino superior. A seleção é feita a partir do desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), levando em conta critérios socioeconômicos da família do estudante. Para disputar uma bolsa parcial ou integral é necessário ter média de 450 pontos de nota mínima no Enem, ter sido aluno de escola pública ou bolsista na particular, e obedecer a alguns critérios socioeconômicos. A bolsa integral é destinada aos estudantes que possuem renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Já o teto da bolsa parcial, de 50% do valor da mensalidade, é de até três salários mínimos.

Conta vencida: Nova medida facilitará pagamento em qualquer banco a partir desta 2ª

Segunda | 10.07.2017 | 12h07
Autor: G1


Foto: Ilustração

Boletos com valores vencidos acima de R$ 50 mil poderão ser pagos em qualquer banco ou correspondente bancário a partir desta segunda-feira (10), por meio de uma nova plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). O sistema anterior só permite fazer o pagamento em atraso no banco que emitiu a cobrança. Boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco, diz Febraban. A mudança será gradual para diferentes valores. As contas atrasadas abaixo R$ 50 mil e acima de R$ 2 mil só serão liberadas para pagamento em qualquer banco no dia 11 de setembro. O cronograma prevê que até dezembro todos os boletos com atraso, de qualquer valor, sejam aceitos em todos os bancos. A validação será feita por etapas, diz a Febraban, devido à grande utilização do meio de pagamento. Cerca de R$ 3,5 bilhões de boletos são emitidos por ano no Brasil, calcula a entidade. Prevista inicialmente para março, a nova plataforma de cobrança foi adiada "para garantir que o sistema já esteja integrado e sendo alimentado pelas plataformas de todos os bancos", segundo a Febraban. O sistema de cobrança em vigor há mais de 20 anos não é integrado entre as instituições financeiras e precisava ser atualizado, diz a entidade.

Semana política começa com parecer de relator sobre denúncia contra Temer

Segunda | 10.07.2017 | 09h36


Foto: Reprodução

A Câmara dos Deputados começa a semana com a apresentação nesta segunda-feira (10) do parecer do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da denúncia contra o presidente da República, Michel Temer. Temer foi acusado formalmente pela Procuradoria Geral da República pelo crime de corrupção passiva com base nas delações de executivos do grupo J&F, que controla a JBS. Como se trata do presidente da República, antes de o Supremo Tribunal Federal (STF) analisar se aceita ou não a denúncia, é preciso a autorização da Câmara. No Senado, a semana também deve ser bastante movimentada. Na terça-feira (11), os senadores devem concluir a análise da reforma trabalhista. Já na quarta, a CCJ do Senado vai sabatinar a subprocuradora Raquel Dodge, indicada por Temer para substituir Rodrigo Janot no comando da Procuradoria Geral da República.

Receita libera hoje consulta ao 2º lote do Imposto de Renda 2017

Segunda | 10.07.2017 | 09h03
Autor: LeiaMais.Ba


Foto: Reprodução

A consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2017 estará liberada a partir das 9h desta segunda-feira (10). Ele contempla 1.347.761 contribuintes, totalizando mais de R$2,5 bilhões. O lote multiexercício de restituição contempla também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2016. O dinheiro da restituição estará disponível a partir no dia 17 de julho. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na Internet, ou ligar para o Receitafone 146. A Receita disponibiliza, também, aplicativo para tablets e smartphones. A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o formulário eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF). Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Receita Federal alerta sobre novo 'golpe por correspondência'

Domingo | 09.07.2017 | 18h05
Autor: G1


Foto: Ilustração

Um novo golpe em que criminosos usam o nome da Receita Federal para intimar contribuintes a regularizarem dados cadastrais vem se tornando cada vez mais frequente, alertou o órgão em comunicado. O método é o mesmo praticado há anos, mas dada a dificuldade de conseguir vítimas online, os criminosos passaram a enviar cartas endereçadas às residências dos contribuintes, e não mais e-mails. "A orientação ao contribuinte é que, caso receba esse tipo de correspondência, destrua a carta e jamais acesse o endereço eletrônico indicado", diz comunicado do órgão. A Receita Federal ainda alerta que o único website que deve ser consultado sobre alterações de informações é o oficial: "idg.receita.gov.br". O órgão afirma, ainda, que os dados bancários de pessoas físicas são informados à Receita Federal, por escolha do contribuinte, para a realização de débito automático ou depósito de restituição do Imposto de Renda. Caso não consiga utilizar os serviços virtuais, o contribuinte pode se dirigir a um Centro de Atendimento da Receita, cujos endereços também estão disponíveis no site.

Meirelles diz que Temer ‘continua’ e tem apoio político

Domingo | 09.07.2017 | 10h08
Autor: Veja


Foto: Reprodução

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse em vídeo publicado neste sábado no Twitter que o presidente Michel Temer continua à frente do governo. O peemedebista vem perdendo apoio político desde que as delações de Joesley Batista, dono da JBS vieram à tona. O empresário, que gravou uma conversa com Temer, diz que o presidente consentiu com a compra do silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. Meirelles, que parece ter apoio do mercado para continuar à frente da equipe econômica, cita uma série de fatores para defender que o país entrou e trajetória de recuperação econômica. O ministro atribui o bom desempenho da economia ao presidente Temer. “Isso é mérito desse governo, do presidente Temer, da equipe que ele escolheu e que está tocando as reformas.” Por fim, ele afirma que os investidores e a população podem continuar confiando no país. “Pode continuar investindo, consumindo, que o país vai manter trajetória de crescimento e recuperação da economia, vai saindo da maior recessão da história do Brasil, construindo um caminho de crescimento que vai perdurar pelos próximos anos.”

O que muda no Enem com a contratação da Vunesp, FGV e Cesgranrio para aplicação do exame?

Domingo | 09.07.2017 | 08h00


Foto: Ilustração

A contratação da Vunesp, FGV e Cesgranrio para aplicação e correção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 causou confusão entre estudantes, que ficaram em dúvida quanto à responsabilidade pela elaboração da prova. Muitos temiam que o estilo de prova fosse mudar por causa da participação dessas fundações. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) explicou, em nota, que o trabalho das fundações será apenas de aplicação e correção do Enem. As questões continuarão a ser elaboradas pela autarquia do governo federal. "A elaboração do Enem é de responsabilidade do Estado brasileiro, por intermédio do Inep", informa a nota. As fundações FGV e Cesgranrio vão cuidar da correção da prova objetiva, enquanto a Vunesp fica a cargo das redações. Não houve mudança nas orientações sobre como a fundação deve corrigir as redações, que continuam sendo orientada pelo manual elaborado pelo Inep. Em 2016, a prova foi responsabilidade da Cesgranrio e da Cebraspe, que dividiram o trabalho entre equipes em cada unidade da federação: a prática deve se repetir no Enem 2017.

Saiba o que é a deflação e os efeitos da queda de preços na economia

Sábado | 08.07.2017 | 17h04
Autor: Tribuna da Bahia


Foto: Ilustração

No mês passado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em -0,23%, a chamada deflação. Esse foi o primeiro resultado negativo em 11 anos. A deflação significa que os preços dos produtos e serviços caíram durante o mês de junho. De acordo com o IBGE, o que mais puxou esse resultado foram as quedas nos preços da energia elétrica, dos transportes e dos alimentos. Com a deflação, o consumidor consegue comprar produtos pagando menos, o que, em um primeiro momento, representa a recuperação do poder de compra. A deflação, no entanto, pode indicar dificuldades econômicas se persistir por vários meses. Da mesma forma que a inflação alta representa um problema para a economia, a queda de preços nem sempre representa um bom sinal. De acordo com a teoria econômica, índices negativos seguidos e generalizados indicam que os empresários estão baixando os preços por não estarem conseguindo vender as mercadorias a consumidores sem dinheiro.

Brasil tem a 1ª deflação em 11 anos, com queda de 0,23% em junho

Sábado | 08.07.2017 | 09h07
Autor: G1


Foto: Ilustração

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve deflação de 0,23% no mês de junho, a primeira em 11 anos, puxada pelas contas de luz e alimentos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta sexta-feira (7). O resultado é o mais baixo para um mês de junho desde o início do Plano Real. A última vez que o índice teve variação negativa foi em junho de 2006, quando a taxa caiu 0,21%. O IPCA nunca foi tão baixo desde agosto de 1998, quando a taxa atingiu -0,51%. Na história recente do Brasil, constantemente marcada por inflação alta, só houve deflação no IPCA por no máximo três meses seguidos. Isso aconteceu entre julho e setembro de 1998. Segundo economistas ouvidos pelo G1, o alívio nos preços na economia em junho é reflexo da recessão que freou o consumo dos brasileiros, além de fatores sazonais, que fazem o mês ter taxas historicamente mais baixas. Nos últimos 12 meses até junho, o índice ficou com variação positiva de 3,00%, abaixo dos 3,60% referentes aos 12 meses imediatamente anteriores, e abaixo da meta central do governo, de 4,5% ao ano. É a menor taxa para o período desde março de 2007, quando ficou em 2,96%.

Fies 2018 terá empréstimo e juros regulados por bancos privados, diz MEC

Sexta | 07.07.2017 | 16h04


Foto: Reprodução

Ministério da Educação (MEC) esclareceu nesta sexta-feira (7) que os bancos privados também vão participar do Financiamento Estudantil (Fies) no novo modelo anunciado para entrar em vigor em 2018. Até então, os únicos agentes financeiros que operavam o programa eram bancos públicos: a Caixa Econômica e o Banco do Brasil. Na quinta, o ministro Mendonça Filho anunciou que, a partir do próximo ano, o Fies vai oferecer três tipos de contratos de empréstimos com público alvo e juros distintos. A participação dos bancos privados será exclusivamente no tipo de contrato chamado Fies 3. Está definido que o Fies 3 será destinado a alunos com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos. Juros indefinidos. Nesta modalidade, a taxa de juros do empréstimo ainda não está definida, segundo o governo. "(A taxa de juros) será regulada pelo mercado tendo em vista que é operado pelos bancos privados, porém é esperado que sejam menores do que os praticados hoje pelas empresas privadas de crédito estudantil", informou o ministério em nota. No Fies 1 não haverá juros, e no Fies 2, a taxa será de 3%, mais correção monetária. O MEC reformulou o programa com intuito de torná-lo mais "sustentável." Uma das mudanças para coibir a inadimplência é que o pagamento do financiamento será descontado automaticamente da folha de pagamento após o estudante terminar o curso e conseguir o emprego formal. O limite do desconto será de, em média, 10% da renda. O governo também informou que o Fies 3 terá oferta de vagas regionais e nacional. Com isso, agora sabe-se que o Fies 1 terá foco nacional, o Fies 2 atenderá Norte, Nordeste e Centro Oeste, e o Fies 3 terá foco em algumas regiões, além de reservar algum percentual de vagas nacionais.

Prazo para entrar na lista de espera do Prouni do 2º semestre de 2017 começa nesta sexta

Sexta | 07.07.2017 | 13h42


Foto: Reprodução

Começa nesta sexta-feira (7) o período para entrar na lista de espera do Programa Universidade para Todos (Prouni) do segundo semestre de 2017. O prazo termina na próxima segunda-feira (10), e as inscrições devem ser feitas pelo site do programa (http://siteprouni.mec.gov.br). Aplicativo G1 Enem: jogo de perguntas e respostas. Nesta edição são oferecidas 147.492 bolsas, sendo 67.603 integrais e 79.889 parciais em instituições particulares de ensino superior. A seleção é feita a partir do desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), levando em conta critérios socioeconômicos da família do estudante. Para disputar uma bolsa parcial ou integral é necessário ter média de 450 pontos de nota mínima no Enem, ter sido aluno de escola pública ou bolsista na particular, e obedecer a alguns critérios socioeconômicos. A bolsa integral é destinada aos estudantes que possuem renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Já o teto da bolsa parcial, de 50% do valor da mensalidade, é de até três salários mínimos. 

Juiz decide manter Geddel em prisão preventiva; ex-ministro chora

Sexta | 07.07.2017 | 10h07
Autor: G1


Foto: Reprodução

O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, decidiu manter nesta quinta-feira (6) a prisão preventiva do ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso na última segunda (3) em Salvador. Desde esta quarta-feira (5), ele está no presídio da Papuda, em Brasília. A decisão de manter a prisão preventiva foi tomada durante audiência de custódia com a presença do próprio Geddel e do advogado. O ex-ministro chorou ao final da audiência. Com a decisão, não há prazo para a saída de Geddel da prisão, mas o juiz Vallisney Oliveira deverá voltar a analisar o pedido na semana que vem. O magistrado também negou a aplicação de medidas alternativas, como prisão domiciliar, uso de tornozeleira eletrônica e proibição de contato com outros investigados. Um dos aliados mais próximos do presidente Michel Temer e responsável pela articulação política do Palácio do Planalto até o fim do ano passado, Geddel foi preso por suspeita de atrapalhar investigações da Operação Cui Bono, que apura supostas fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal – Funaro iniciou negociações com o MP para delação. Ao pedir a prisão, o Ministério Público Federal argumentou que Geddel pressionou a mulher de Lúcio Funaro, preso em Curitiba, a fim de evitar uma delação premiada do doleiro, preso em Curitiba pela Operação Lava Jato. Geddel foi vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa entre 2011 e 2013, no governo Dilma Rousseff. De acordo com as investigações, manteve a influência sobre a instituição desde que Temer assumiu a Presidência em maio de 2016.

Não sacou ainda o FGTS inativo? Problemas inesperados podem levar à perda do prazo

Sexta | 07.07.2017 | 08h07


Foto: Reprodução

A 26 dias do fim dos saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), os trabalhadores que ainda não procuraram a Caixa Econômica Federal para retirar o dinheiro devem ficar atentos. Muitos clientes relataram problemas para sacar o dinheiro. E, quem deixar para a última hora, pode não ter tempo para fazer a regularização e perder o prazo do saque. "A Caixa Econômica Federal informa que todo trabalhador que manifestar intenção de saque das contas contempladas na lei 13.446/17, por meio da adesão no site ou formalização de demanda em uma das agências da Caixa até o dia 31 de julho, terá assegurado o direito ao saque dos valores da conta vinculada inativa. A Caixa informa ainda que os casos que necessitam de acertos cadastrais e dependem exclusivamente do banco serão pagos após o dia 31 no prazo de até cinco dias úteis. A Caixa esclarece que não haverá ampliação de prazo para os casos que não dependem do banco, pois o trabalhador deve realizar sua manifestação de interesse dentro do prazo legal", disse o banco. Por isso, quanto mais cedo os beneficiários procurarem a Caixa, mais tempo terão para resolver as pendências para sacar o FGTS. O prazo para o recebimento dos valores é de até 5 dias após a regularização do cadastro, segundo a Caixa. No entanto, beneficiários relataram ao G1 que levam duas semanas para conseguir sacar, desde o tempo de regularização até o saque.

Conselho de Ética mantém arquivada acusação contra Aécio

Quinta | 06.07.2017 | 17h14
Autor: Veja


Foto: Reprodução

De volta ao Senado, Aécio Neves (PSDB-MG) obteve mais uma vitória importante nesta quinta-feira: o Conselho de Ética recusou o recurso que pretendia desarquivar a representação contra ele na Casa. Por 11 votos a 4, foi mantida a decisão anterior, tomada pelo senador João Alberto (PMDB-MA), presidente do Conselho, que avaliou não existirem elementos suficientes para que Aécio fosse processado no Senado. A representação, que havia sido apresentada pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), se baseava na delação premiada do empresário Joesley Batista, do grupo JBS, e nas gravações de diálogos entre o empresário e o tucano, para sustentar que Aécio quebrou o decoro parlamentar. Se o Conselho concordasse com essa avaliação, ela seria submetida ao plenário, que poderia, até, cassar o mandato de Aécio. Com a decisão desta quinta, portanto, o tucano deixa de responder a qualquer processo no âmbito do Senado, apesar de ainda ser alvo de inquérito judicial no Supremo Tribunal Federal (STF), tendo sido denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Em nota, o senador comemorou a decisão do Conselho, “tomada pela ampla maioria de senadores de diversos partidos”. Para Aécio, a votação “demonstra a absoluta inexistência de qualquer ato que possa ser interpretado como quebra de decoro parlamentar”.  O tucano conclui afirmando que a representação contra ele tinha “caráter estritamente político” e que, ao rejeitá-la, o órgão evita se converter “em cenário de disputas políticas menores”.

PGR pede abertura de inquérito contra Serra no STF

Quinta | 06.07.2017 | 11h17
Autor: LeiaMais.Ba


Foto: Reprodução

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu a abertura de um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar o senador José Serra (PSDB-SP) sob a suspeita de que ele teria recebido doação não contabilizada na campanha eleitoral à Presidência da República em 2010. Com base em depoimentos do delator Joesley Batista – dono do Grupo J&F, que controla a empresa JBS -, a PGR suspeita que Serra possa ter cometido o crime de caixa 2 eleitoral, prática que prevê até 5 anos de prisão. Joesley contou em depoimento que Serra teria lhe procurado, na sede do grupo empresarial JBS, em São Paulo, para pedir financiamento para a disputa eleitoral presidencial de 2010. O delator disse que passou R$ 7 milhões não contabilizados, e outros R$ 13 milhões oficialmente declarados – totalizando R$ 20 milhões para a campanha presidencial. De acordo com o delator, o repasse não contabilizado ocorreu por meio de “emissão de nota fiscal, pela LRC Eventos e Promoções, no valor de R$ 6 milhões, para simular a aquisição de um camarote de um autódromo de Fórmula 1″ e de “emissão de nota fiscal, no valor de R$ 420 mil, emitida pela empresa APPM Análises e Pesquisas”. Por entender que não há conexão com nenhuma investigação que esteja no gabinete do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, a PGR pediu que o novo inquérito seja distribuído livremente entre os ministros, por sorteio.

Governo anuncia novas vagas para financiamento estudantil

Quinta | 06.07.2017 | 09h34
Autor: Brumado Urgente


Foto: Ilustração

O presidente Michel Temer e o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciam nesta quinta-feira (6), às 10h, a abertura de novas vagas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para este ano. Na mesma cerimônia, no Palácio do Planalto, serão lançadas as diretrizes do novo Fies. O financiamento é destinado a alunos matriculados em instituições privadas de ensino superior. Segundo o Ministério da Educação, atualmente mais de 2 milhões de jovens e adultos que não têm condições de pagar a faculdade são beneficiados pelo programa, que oferece taxa de juros efetiva de 6,5% ao ano.

TRF mantém decisão de Moro e nega liberdade a Palocci e Vaccari

Quinta | 06.07.2017 | 08h01
Autor: Veja


Foto: Reprodução

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), segunda instância da Justiça Federal na Região Sul, negou liberdade para o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto – preso na Lava Jato desde abril de 2015 e o ex-ministro da Fazenda (governo Lula) e da Casa Civil (gestão Dilma) Antonio Palocci, preso desde setembro de 2016 na mesma operação. Vaccari já foi condenado pelo juiz Sergio Moro em cinco ações criminais por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. As penas somavam 45 anos e seis meses de prisão. Na semana passada, o TRF-4 absolveu o petista em um dos processos e o livrou de uma pena de quinze anos e quatro meses, reduzindo o tempo de cadeia do ex-tesoureiro para trinta anos e dois meses. O criminalista Luiz Flávio Borges D’Urso, defensor de Vaccari, entrou com pedido liminar (decisão urgente e provisória) em habeas corpus no tribunal depois da absolvição do ex-tesoureiro. D’Urso pedia a revogação de um segundo mandado de prisão expedido contra Vaccari – que, para ele, era uma mera extensão do primeiro – e que ainda o mantém no Complexo Médico Penal em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. No TRF-4, o desembargador João Pedro Gebran Neto negou a liminar sob alegação de ausência de “flagrante ilegalidade”. O processo, agora, será julgado por todos os desembargadores da 8ª Turma da Corte (são três magistrados em cada turma), a mesma que absolveu Vaccari. “A defesa insiste que não houve um segundo decreto de prisão preventiva, mas a prisão foi estendida do caso no qual ele foi absolvido. Dessa forma, revogada aquela prisão, esta não pode subsistir, até porque, nenhum fundamento fático foi apresentado pelo juiz quando estendeu a preventiva, a qual hoje, se mostra, absolutamente desnecessária, após mais de dois anos de encarceramento cautelar”, disse D’Urso por meio de nota.

Bahia: Secretaria de Educação oferece mais de 9 mil vagas para cursos profissionais e tecnológicos

Quarta | 05.07.2017 | 18h29
Autor: Ascom Educação


Foto: Divulgação

A Secretaria de Educação do Estado da Bahia abre a partir desta quarta-feira (5), até dia 10 de julho, matrícula para cursos técnicos de Ensino Médio nas modalidades Proeja Médio e Subsequente (PROSUB) e Proeja Fundamental 1. Ao todo estão sendo disponibilizadas 9.572 vagas, em 30 cursos, divididos em 27 Territórios de Identidade da Bahia. Os cursos são ofertados em Centro Estaduais, Territoriais e unidades compartilhadas da rede estadual de Educação Profissional e Tecnológica. Para se matricular, o estudante precisa ir à unidade que deseja realizar o curso e apresentar originais e cópias do RG, CPF e comprovante de residência e ainda o original do Histórico Escolar. Entenda os cursos: Proeja Médio – 4.815 vagas para maiores de 18 anos que concluíram o Ensino Fundamental 2. Cursos com duração de dois anos e meio; PROSUB – 4.722 vagas exclusivas para estudantes que participaram do sorteio eletrônico realizado pela Secretaria de Educação em janeiro deste ano e que fazem parte do cadastro de reserva; Proeja Fundamental 1 – 35 vagas para curso de qualificação com Administração e o curso tem duração de dois anos. Para saber mais sobre a matrícula e as vagas disponíveis, o interessado pode acessar o site as Secretaria de Educação.

Aécio trabalha para manter arquivamento no Conselho de Ética

Quarta | 05.07.2017 | 17h04
Autor: G1


Foto: Reprodução

Depois de reassumir o mandato com um discurso no plenário, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) passou a trabalhar nos bastidores para manter o arquivamento da representação contra ele no Conselho de Ética. Ele já conta com o apoio de vários setores do Senado que temem que o prosseguimento da ação acabe tendo um efeito cascata sobre outros parlamentares, também na mira da Lava-Jato. Esse argumento tem sido utilizado pelo próprio Aécio nessas conversas. Em junho, o presidente do Conselho, senador João Alberto (PMDB-MA) decidiu arquivar a representação de forma monocrática. Mas cinco senadores do Conselho recorreram da decisão. A nova análise do caso será feita nesta quinta-feira (6), com votação no colegiado. "A pressão é grande para arquivar essa representação e tem acirrado ânimos no próprio Conselho", disse ao blog o senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), integrante do conselho.

Ex-empregada acusa Tiririca de assédio sexual; defesa alega extorsão

Quarta | 05.07.2017 | 14h09


Foto: Reprodução

A ex-empregada doméstica do deputado Tiririca (PR-SP) Maria Lúcia Gonçalves acusou o parlamentar na Justiça por assédio sexual. Ela alega que foi alvo de assédio de Tiririca durante viagens que fez com a família dele em 2016, primeiro para São Paulo e depois para o Ceará. A defesa de Tiririca, por outro lado, afirma que o deputado e a família estão sendo vítimas de extorsão e que a empregada doméstica, após ter sido demitida, em junho do ano passado, exigiu R$ 100 mil reais para não prejudicar a reputação do parlamentar. O caso foi para o Supremo Tribunal Federal (STF) no final de junho de 2017, já que a Corte é responsável por investigar políticos com foro privilegiado, como é o caso de Tiririca. No tribunal, o processo foi distribuído, no último dia 28, para o ministro Celso de Mello.