Brumado Urgente

Brumado Urgente


Resultado da busca pelo arquivo de "06/2016"

Morte de garoto brumadense de 11 anos em São Paulo coloca em xeque as funções da Guarda Civil Municipal

Segunda | 27.06.2016 | 10h03
Autor: Daniel Simurro | Brumado Urgente


Waldik estava no banco de trás do chevette e não resistiu aos ferimentos (Fotos: Reprodução TV Globo)

O crescimento da violência no Brasil tem feito que pessoas cada vez mais novas entrem para as terríveis estatísticas de vítimas fatais da criminalidade. A banalização da insegurança, a falta de políticas públicas eficazes na área social e o déficit logístico das policiais acabaram contribuindo ainda mais para que o quadro que já era preocupante se tornasse desesperador, já que o ingresso na vida criminosa está acontecendo cada vez mais cedo, onde meninos que deveriam estar na escola para traçar o seu futuro, se enveredam pelas trincheiras do crime, “apadrinhados” pelos profissionais da contravenção, que iludem com muita facilidade as suas presas. Um caso ocorrido neste domingo (26) em Guainazes, Zona Leste de São Paulo deve se tornar um marco trágico desta realidade cruel, que parece incontrolável. Segundo informações colhidas pelo Brumado Urgente, o adolescente de 11 anos de idade que foi vítima de um disparo mortal dado por um guarda municipal de São Paulo poderá se tornar mesmo um “mártir” desta saga nefasta que dilacera as esperanças de milhares de jovens. Waldik Silva Chagas era brumadense e tinha ido com a sua mãe para São Paulo para buscar melhores oportunidades de vida, só que acabou, por ironia do destino, encontrando a morte. Em depoimento à Polícia, a mãe de Waldik, Orlanda Correia Silva, admitiu que o filho andava em más companhias e que estava fazendo de tudo para tirá-lo das ruas, justamente com medo que pudesse acontecer o pior, sendo que o garoto tinha sido de casa no sábado à noite e não tinha voltado. Valdik estava num Chevette prata no banco de trás, quando guardas civis municipais chegaram para fazer uma abordagem, alegando terem recebido uma denúncia de roubo no local e, sem muitos questionamentos dispararam contra a vida do garoto brumadense que veio à óbito ainda no local. O ato trágico foi classificado pelo próprio prefeito de São Paulo, Fernando Haddad como um equívoco, o que gerou rapidamente uma nova onda de contestações sobre a real função da Guarda Civil Municipal, que, segundo a nova lei assinada pela presidente afastada Dilma Rousseff teve mudanças, onde foi autorizado a esses profissionais a atuarem não apenas na segurança patrimonial (de bens, serviços e instalações), mas também na preservação da vida, na proteção da população e no patrulhamento preventivo. Além disso, a lei atende à reivindicação da categoria ao estruturá-la em carreira única, com progressão funcional e ocupação de cargos em comissão somente pelos próprios agentes. Na ocasião, o Ministério Público Federal e os comandantes das Polícias Militares do país contestaram a constitucionalidade da lei. Esse caso do pequeno Waldik pode se tornar emblemático, já que a morte tem caráter de execução para os defensores dos direitos humanos. Infelizmente esse adolescente brumadense estava no lugar errado, na hora errada e foi vítima de uma ação que está sendo considerada errada, então, forçando a redundância fica o questionamento, quem irá pagar por esse erro mortal? 

Brasil: Homem é preso ao tentar apagar tocha olímpica com balde de água

Segunda | 27.06.2016 | 08h52
Autor: G1


Brasil: Homem é preso ao tentar apagar tocha olímpica com balde de água

Um homem de 27 anos foi preso em Maracaju, segundo município de Mato Grosso do Sula receber a tocha olímpica neste domingo (26), depois de tentar apagar o símbolo dos jogos com um balde de água.Segundo o delegado Amylcar Eduardo Romero, o fato aconteceu por volta das 11h25 (de MS). “A princípio foi uma brincadeira no Facebook já há algum tempo”, afirmou. Romero não encontrou motivação política, mas na página do suspeito foi compartilhada a brincadeira no último dia 22 de junho. “Jogou grande quantidade de água no corredor onde a tocha ia passar. Como estava longe não conseguiu apagar”, afirmou Romero. O delegado explicou que o jovem foi autuado em flagrante e vai responder em liberdade. Ele pagou R$ 1 mil de fiança. O caso foi registrado como dano qualificado na forma tentada. A pena para esse tipo de crime é de seis meses a três anos.

Ibicoara: Menino picado por cobra mexe pernas e volta a enxergar, diz mãe

Segunda | 27.06.2016 | 08h13


Turista de 10 anos picado por cobra na Bahia (Foto: Divulgação/ Graer)

A criança de 10 anos que foi picada por uma cobra durante uma trilha no município baiano de Ibicoara, na região da Chapada Diamantina, já começou a sentir as pernas e enxergar com um dos olhos segundo informações da mãe do garoto, a professora Erilene Matos. Ela conversou com o G1 neste domingo (26). Erilene contou que o filho já está melhor e que os rins também voltaram a funcionar. O menino está internado na UTI do Hospital Teresa de Lisieux, em Salvador. "Ele está fazendo fisioterapia, movendo as pernas, mas ainda não tentou andar. Ele também já está enxergando melhor, mas não 100%. Essa semana ele deve passar por um especialista para avaliar a visão. Estamos com esperança que ele saia sem nenhuma sequela", disse. Conforme Erilene, o fato de ter sido picado por uma cobra não assustou tanto a criança de 10 anos. Ela disse que o filho está ansioso para sair do hospital e voltar à Chapada Diamantina, já que a situação ocorreu no primeiro dia do passeio dos dois. "A gente chegou meia noite [de quarta-feira-22] e quando acordamos, tomamos café e fomos para a trilha. Ele fica perguntando: 'Mãe, se a gente sair hoje [do hospital], a gente pode voltar lá [na Chapada]?'. Assim que ele levou a picada ele me perguntou se iria morrer, eu disse que não. Então ele virou para o guia e disse: 'Olha, eu vou voltar'", relatou. A professora, que é de Fortaleza (CE), disse que pretende voltar à Chapada Diamantina com o filho, mas que antes precisa se programar. "Para esta viagem houve um planejamento desde outubro do ano passado. Agora vou começar a me organizar novamente para vir no final do ano", revelou.

Com cena política melhor, câmbio pode voltar para níveis mais baixos

Segunda | 27.06.2016 | 06h38
Autor: Estadão Conteúdo


(Reprodução)

À medida que a situação política brasileira for melhorando, o câmbio pode registrar recuos significativos, segundo avaliação do ex-diretor do Banco Central e economista-chefe do Brasil Plural, Mário Mesquita. “Como a sinalização mais recente do Federal Reserve é de que a elevação dos juros vai ser ainda mais lenta do que se esperava, e a gente não vê um ‘crash’ na China, se a situação política aqui for melhorando a tendência é do real se fortalecer perante o dólar”, comentou em entrevista para o programa “Entre Nós”, da TV Estadão. Mesquita disse acreditar que o Banco Central, agora sob o comando de Ilan Goldfajn, vai gradativamente zerar seu estoque de swaps cambiais, atualmente em cerca de US$ 62 bilhões, o que pode retardar um pouco o processo de valorização do real. Mesmo assim, questionado sobre os investimentos que está fazendo como pessoa física, ele citou em primeiro lugar a posição comprada em real ante dólar. O economista disse que o Brasil passa por um momento de transição, provavelmente chegando ao fundo do poço da recessão mais intensa da história e começando a vislumbrar sinais de recuperação. Ele comentou que a transição também ocorre na gestão da economia, com uma equipe econômica que atribui ao setor privado preeminência na condução do movimento econômico. Outra transição é na política fiscal, que nos últimos anos se baseou no aumento de impostos e agora, sob o comando de Henrique Meirelles, busca a estabilização das contas públicas por meio do controle de gastos. “Meirelles se notabilizou ao longo de sua carreira pela capacidade de montar grandes equipes, e desta vez não foi diferente. Ele tem um time excepcional no Ministério da Fazenda e fez uma escolha muito feliz para o Banco Central. Não vai ser por falta de talento e capacidade de trabalho da equipe econômica que o governo vai ter problemas. Se houver problemas, será pela falta de apoio político”, comentou.

Rio 2016: OMS emite alerta sobre riscos de saúde e segurança

Domingo | 26.06.2016 | 18h03


(Foto: Reprodução)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou nesta terça-feira (21) um alerta com relação a riscos sanitários e de segurança no Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Entre as recomendações da entidade, vinculada às Nações Unidas, estão não viajar sozinho à noite, evitar áreas perigosas, viajar sempre acompanhado e usar apenas táxis e ônibus autorizados no aeroporto. Segundo a Agência Brasil, outros riscos apontados pela OMS são os acidentes de trânsito e as chuvas fortes, que podem provocar vítimas. A organização também alertou para as doenças provocadas por mosquitos como a dengue, chikungunya e a zika. Para evitar a infecção pelo vírus Zika, a OMS recomendou o uso de repelentes e preservativos. Grávidas são desencorajadas a vir para o Brasil.

Mark Zuckerberg bloqueia webcam e microfone com fita, mostra foto

Domingo | 26.06.2016 | 15h01


(Foto: Reprodução)

A medida de bloquear a webcam e o microfone do notebook com fita, adotada pelo criador do Facebook Mark Zuckerberg, pode parecer drástica ou até digna de ser chamada de "paranoica", como afirmou o site Gizmodo. Mas o uso da fita, na verdade, faz sentido em determinadas situações -- como as vivenciadas por um executivo bilionário. Mas e para as pessoas comuns? Bem, não é possível que qualquer site, por exemplo, ligue a câmera ou o microfone do seu computador sem a sua autorização e passe a ouvir e ver o que você está fazendo. Isso só poderia acontecer caso seu computador tenha outra vulnerabilidade. A maioria das pessoas pode se proteger dessas vulnerabilidades mantendo o programa de navegação atualizado (algo que, hoje, é um processo automático). Executivos de grandes empresas, por sua vez, podem sofrer ataques sofisticados que usam brechas ainda não corrigidas. Além dessa, existem outras razões para deixar o computador "cego e surdo".

 

 

Exame de sangue pode prever risco de infarto nos cinco anos seguintes ao teste

Domingo | 26.06.2016 | 14h03


(Foto: Reprodução)

Um estudo publicado no periódico científico EbioMedicine aponta que exames de sangues podem prever o risco de uma pessoa sofrer infarto nos cinco anos seguintes ao teste. A pesquisa apontou que pacientes com níveis mais altos de anticorpos do tipo imunoglobulina G (IgG) são menos propensos a desenvolver problemas cardiovasculares, como infarto ou acidente vascular cerebral (AVC). Pesquisadores do Imperial College London e da Universidade College London, ambas na Inglaterra, acompanharam 1.753 pessoas, em tratamento para pressão alta – fator de risco para problemas cardiovasculares -, ao longo de cinco anos. Do total, 470 sofreram algum evento cardiovascular durante o período em que foram acompanhados. Os voluntários com maiores níveis do anticorpo IgG corriam 58% menos risco de ter doença coronariana ou um infarto e uma probabilidade 38% menor de sofrer um AVC ou outro problema cardiovascular, independente de outros fatores de risco como pressão alta e nível de colesterol. Ramzi Khamis, pesquisador do Imperial College London e coautor do estudo, afirmou que “vincular um sistema imunológico mais forte e robusto com uma maior proteção contra ataques cardíacos é uma descoberta muito excitante. Nós esperamos poder usar a nova descoberta para estudar os fatores que levam algumas pessoas a ter um sistema imunológico que ajuda a protegê-las contra o problema, enquanto outras não. Esperamos também explorar formas de fortalecer o sistema imunológico para ajudar a proteger contra doenças cardíacas”.

Coca, Ambev e Pepsi fazem acordo e param de vender refrigerante em escolas

Domingo | 26.06.2016 | 10h02
Autor: Uol Notícias


(Foto: Reprodução)

A Coca-Cola, a PepsiCo e a Ambev (fabricante do Guaraná Antártica, Soda e Sukita) anunciaram nesta quarta-feira (22) que vão deixar de vender refrigerantes para escolas com alunos de até 12 anos de idade. Segundo as três empresas, os refrigerantes devem parar de ser vendidos nas escolas a partir de agosto. Em lugar da bebida, serão vendidos nas cantinas escolares apenas água mineral, suco com 100% de fruta, água de coco e bebidas lácteas que atendam a critérios nutricionais específicos. Novos produtos lançados pelas empresas poderão ser incluídos, no futuro, seguindo essas referências. A iniciativa, de acordo com as empresas, tem o objetivo de combater a obesidade infantil. As fabricantes justificam que, no momento do recreio, os alunos vão à cantina da escola sem orientação ou a companhia de responsáveis e podem acabar consumindo açúcares em excesso. "Crianças abaixo de 12 anos ainda não têm maturidade suficiente para tomar decisões de consumo", informaram em nota.  A política valerá para as cantinas que compram diretamente das fabricantes e de seus distribuidores. As empresas também pretendem fazer ações de sensibilização para que supermercados, atacados e outros estabelecimentos não vendam suas marcas de refrigerante para as escolas.

 

Facebook paga US$ 50 milhões por vídeos de celebridades e da mídia

Domingo | 26.06.2016 | 08h04


(Foto: Reprodução)

Facebook assinou acordos avaliados em mais de US$ 50 milhões com empresas de mídia e celebridades para criarem vídeos para seu serviço de transmissões ao vivo, noticiou o jornal "Wall Street Journal". O Facebook assinou quase 140 acordos, incluindo com a CNN, o "New York Times", Vox Media, Tastemade, Mashable e o Huffington Post, noticiou o jornal nesta terça-feira (21), citando um documento. O comediante Kevin Hart, o chef Gordon Ramsay, o guru do bem-estar Deepak Chopra e o jogador da NFL Russell Wilson estão entre as celebridades com as quais o Facebook fez parcerias. "Nós temos um programa inicial para um número relativamente pequeno de parceiros que incluem uma ampla faixa de tipos de conteúdo de várias áreas ao redor do mundo" disse o vice-presidente de operações globais e parcerias com a mídia do Facebook, Justin Osofsky, em um e-mail.

Instagram passa a traduzir legendas, comentários e perfis automaticamente

Domingo | 26.06.2016 | 07h04


(Foto: Reprodução)

A partir do próximo mês, usuários do Instagram ganharão a possibilidade de ver todo o conteúdo da rede traduzido. Legendas, comentários e até os perfis poderão ser vistos no idioma do usuário, e não no que tiver sido usado por quem escreveu. O recurso, anunciado nessa quarta-feira, 22, funcionará por meio de um botão. Se ele aparecer abaixo do texto, significa que seu idioma é suportado, então basta clicar ali e a tradução aparecerá. A empresa informa que, a partir do momento em que a novidade estiver funcionando, tudo poderá ser traduzido automaticamente de acordo com o idioma adotado no dispositivo do usuário. Isso significa que, pelo menos num primeiro momento, você não conseguirá fazer uma tradução para o inglês caso use o celular em português, por exemplo. Por enquanto o Instagram trabalha com 23 idiomas, incluindo português, inglês, chinês, francês, alemão, italiano, espanhol e russo (veja todos aqui). A novidade surge um mês depois de o Facebook anunciar que todas as traduções da rede passaram a ser feitas com ajuda de robôs que analisam a forma como cada pessoa escreve para interpretar os textos. Na ocasião, a companhia adiantou que produtos adquiridos, como o Instagram, poderiam se beneficiar desses recursos em breve. Agora, ao confirmar essa possibilidade, o Instagram ressalta que sua comunidade “cresceu rapidamente e se tornou mais global do que se imaginava”. O que justifica o investimento em uma ferramenta poderosa de tradução.

Preço da banda larga fixa cai 71% em 6 anos no Brasil, diz Anatel

Sábado | 25.06.2016 | 20h02


(Foto: Reprodução)

O preço médio da banda larga fixa caiu 71% em seis anos, apontou a Agência Nacional das Telecomunicações (Anatel) em seu relatório anual referente ao ano de 2015. A agência usa como base de comparação o cálculo do preço médio mensal pago por 1 Megabit por segundo (Mbps) por serviços de comunicação multimídia (SCM). Para chegar aos valores, usa como indicadores o número de usuários por faixa de velocidade, taxa média de transferência de dados e a receita das prestadoras. Com isso, o valor médio pago pelos consumidores ficou em R$ 5,98 em 2015 –era de R$ 21,18 em 2010. Como a internet fixa era ofertada por R$ 7,08 em 2014, a queda de um ano para o outro foi de 15,5%. No ano passado, apenas Telefonica (R$ 10,27) e Oi (R$ 9,36) estava acima da média do mercado. Estavam abaixo Sercomtel (R$ 5,29), GVT (R$ 2,73), Claro/NET (R$ 2,26) e TIM (R$ 2,04). Entre 2010 e 2015, apenas Telefonica e Claro reduziram seus preços acima da média registrada no segmento. Os preços da primeira, de R$ 41,55, caíram 77,4%, enquanto os da segunda, de R$ 8,24, ficaram 72,57% menores. Oi, Sercomtel e GVT registraram quedas inferiores, de 70,2%, 68,6% e 42,7%, respectivamente. 

Estudo sugere que quem sofre de insônia deve dormir menos

Sábado | 25.06.2016 | 18h03


(Foto: Reprodução)

Um estudo sugere que quem custa a pegar no sono ou acorda cedo demais deveria passar menos tempo na cama, em vez de mais. Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, da Filadélfia, reduzir a oportunidade de dormir é uma forma de evitar que a insônia se torne crônica. Para chegar a essa conclusão 461 pacientes foram acompanhados durante o período de seis meses. Quem costumava se deitar às 23h e se levantar às 7h30 foram orientados a sair da cama às 5h30, horário que muitos já estavam acordados por conta da insônia. Entre os participantes, pelo menos 36 apresentavam insônia aguda e conseguiram se recuperar com a técnica. Outros 31 apresentavam insônia aguda que evoluiu para a crônica. Insônia aguda é dificuldade para pegar no sono ou mantê-lo ao menos três noites por semana, por no mínimo 15 dias. Quando a tendência persiste por mais de três meses, significa que o problema virou crônico, o que é apresentado por cerca de 10% dos estadunidenses. O professor de psiquiatria e medicina do sono Michael Perlis, líder do estudo, afirmou que a tendência das pessoas que apresentam insônia é, muitas vezes, tentar compensar as noites mal dormidas tirando um cochilo no dia seguinte, ou indo para a cama mais cedo, o que é um erro. Segundo Perlis, alterar os horários de dormir apenas alimenta ainda mais o problema. Os resultados foram apresentados no Sleep 2016, um encontro anual de profissionais de sono em Denver, nos Estados Unidos.

Deputado apresenta projeto de lei que permite presença de doulas durante parto

Sábado | 25.06.2016 | 16h04


(Foto: Reprodução)

O deputado estadual Zó (PCdoB) apresentou nesta segunda-feira  (20) na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) o projeto de lei nº 21.931/2016. O texto aborda a presença de doulas durante todo o período de trabalho de parto, sempre que solicitado pela gestante. O pedido é independente da presença de acompanhantes, em maternidades, casas de parto e estabelecimentos hospitalares congêneres tanto da rede pública quanto da rede privada. "A lei, que já foi aprovada em outros estados brasileiros, figura como uma alternativa para cuidar do bem estar emocional da parturiente, já que o trabalho das doulas consiste, dentre outras coisas, em oferecer conforto, encorajamento, tranquilidade, suporte emocional e até mesmo físico. O trabalho da doula é proporcionar o direito da gestante de viver esse momento de forma mais humana, passando amor, conforto, informação e cuidado nesta hora tão aguardada e de muita ansiedade”, relatou Zó. Ainda  de acordo com o texto, as doulas poderão entrar em ambientes hospitalares com seus respectivos instrumentos de trabalho (bolas de fisioterapia, massageadores, bolsa de água quente, óleos para massagens e demais materiais considerados indispensáveis na assistência do período de trabalho de parto e pós-parto imediato) todos condizentes com as normas de segurança. “Há pesquisas que revelam também que a presença da doula no pré-parto e parto traz benefício tanto para a mãe quanto para o bebê, reduzindo intervenções médicas e tempo de internação”, avaliou o deputado.

Parceria entre Brasil e EUA analisa 10 mil grávidas em pesquisa sobre o zika

Sábado | 25.06.2016 | 15h03


(Foto: Reprodução)

Pesquisadores americanos anunciaram o lançamento de um estudo amplo, nesta terça-feira (21), sobre o vírus da zika e seus efeitos para as mulheres grávidas nas zonas afetadas pelo vírus. O estudo será realizado pelo Instituto Nacional da Saúde americano (NIH) e por seu correspondente brasileiro, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Segundo o G1, a pesquisa iniciará no Porto Rico e posteriormente será expandida para Brasil, Colômbia e outros países onde a transmissão do vírus é ativa. Cerca de 10.000 mulheres grávidas com mais de 15 anos foram selecionadas para participar do estudo, que tem como objetivo determinar os riscos para a saúde que o zika traz para gestantes, fetos e os bebês. As participantes do estudo, que estarão no primeiro trimestre da gravidez, serão acompanhadas até o parto, e os bebês serão estudados ao menos até um ano após seu nascimento. "Ainda não determinamos todo o alcance dos efeitos do vírus da zika sobre a gravidez. Este estudo estendido deve fornecer novos dados importantes que ajudarão a guiar as respostas médicas e de saúde pública à epidemia de zika", afirmou Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos. Os pesquisadores pretendem, ainda, comparar o risco de complicação durante a gravidez entre as mulheres que apresentaram sintomas de infecção e as que não tiveram, e ainda comparar mães e filhos infectados e não infectados para determinar a frequência de abortos, nascimentos prematuros, microcefalia, malformação do sistema nervoso e outras complicações.

FBI quase ganha poderes para ver histórico de busca dos cidadãos

Sábado | 25.06.2016 | 12h04


(Foto: Reprodução)

Senadores dos Estados Unidos votaram ontem uma proposta de lei que ampliaria os poderes de vigilância do FBI, permitindo que o escritório tivesse acesso a históricos de busca sem necessidade de mandato judicial. Embora a proposta tenha sido rejeitada, a diferença foi de apenas dois votos, e pode vir a ser votada novamente em breve. A legislação em questão permitiria ao FBI solicitar a quebra de sigilo dos históricos de busca na internet por meio de "national security letters" (cartas de segurança nacional). De acordo com o The Next Web, esses documentos, emitidos pelo próprio órgão, não necessita de aprovação de um tribunal. Com isso, o escritório de segurança dos EUA teria muito mais facilidade para acessar dados privados de internautas. Ela foi proposta pelo senador John McCain, do Partido Republicano do Arizona, que já chegou até mesmo a concorrer à presidência do país em 2008 (quando perdeu para Barack Obama). A ideia de McCain com a lei era permitir o "rastreamento de lobos solitários" após o massacre homofóbico da boate Pulse em Orlando, na Flórida, que matou 49 pessoas e feriu outras 53. Seriam necessários 60 votos a favor da proposta para que ela passasse, mas ela obteve apenas 58. No entanto, o senador Mitch McConnell do Partido Republicano de Kentucky mudou seu voto de "favorável à medida" para "contrário à medida" de última hora. Por esse motivo, segundo o Cnet, ela pode vir a ser votada novamente a partir da semana que vem. Embora trate-se de uma legislação dos Estados Unidos, é bastante provável que ela tivesse efeitos globais. Isso porque muitas empresas mundiais de tecnologia, como Google, Apple, Facebook e Microsoft, estão sujeitas às leis (e à vigilância) do país. Além disso, segundo as denúncias feitas por Snowden em 2013, o Brasil foi o segundo país do mundo mais espionado pela NSA antes da divulgação do esquema..

Recuperação judicial da Oi não afeta clientes neste momento

Sábado | 25.06.2016 | 10h04


(Foto: Reprodução)

Os clientes da operadora de telefonia Oi, que entrou com pedido de recuperação judicial nesta semana, não deverão sofrer nenhuma consequência da medida neste momento. Segundo o presidente da consultoria Teleco, Eduardo Tude, a empresa tem caixa suficiente para continuar operando normalmente até uma solução definitiva do problema. Para Tude, o mais provável é que credores e acionistas da Oi cheguem a um acordo sobre a dívida da empresa. "Eles estiveram muito próximo desse acordo antes, mas a diferença ficou no percentual que os credores vão passar a ter da Oi. Acredito que nesse processo, que não é nada simples, eles vão acabar chegando a um acordo e não vai haver falência", diz. A companhia de telefonia Oi entrou na última segunda-feira (20) na 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio com um pedido de recuperação judicial da empresa, incluindo no processo um total em dívidas de R$ 65, 4 bilhões. A recuperação judicial é uma medida para evitar a falência adotada por uma empresa quando ela perde a capacidade de pagar suas dívidas. 

Nasa anuncia descoberta de 'segunda Lua' ao redor da Terra

Sábado | 25.06.2016 | 07h02


(Foto: Reprodução)

Ainda não foi o segundo sol, mas a Nasa anunciou nesta segunda-feira (20) a descoberta de uma segunda lua na órbita da Terra. Avistada pela primeira vez em 27 de abril deste ano, o corpo celeste é um asteroide com 36,5 metros de diâmetro, dimensão bem menores que a Lua já conhecida e foi batizado de 2016HO3. Por percorrer uma trajetória irregular, a distância dele para a Terra varia entre 38 e 100 vezes a distância da Terra da Lua. O seu movimento de translação ao redor Sol dura 365,93 dias, tempo pouco maior que o necessário para a Terra cumprir o mesmo percurso. Segundo a agência espacial americana, o corpo celeste está na órbita da Terra há quase cem anos e ainda deve permanecer como companhia do nosso planeta por muitos séculos. Veja abaixo vídeo com a trajetória percorrida pela "segunda lua".

Ministério da Saúde alerta para aumento de casos de microcefalia no Sudeste

Sexta | 24.06.2016 | 19h02


(Foto: Reprodução)

O diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, Eduardo Hage Carmo, alertou nesta segunda-feira (20) para um aumento de casos de microcefalia no Sudeste. Há um indicativo de que, nas últimas cinco semanas, a região registrou mais novos casos de microcefalia em relação ao Nordeste, que concentra o maior número de casos no país desde o início das notificações. Conforme dados do ministério, foram registrados 172 novos casos de bebês com suspeita de microcefalia contra 171, no Nordeste, nas últimas cinco semanas. Ainda assim, no acumulado de casos, o Nordeste ainda concentra cerca de 75% dos bebês com o perímetro da cabeça menor que o estabelecido para a notificação de casos, que atualmente é de 32 centímetros. Mas o número de crianças que tem nascido com o indicativo de malformação cerebral, como Eduardo Hage Carmo informou à Agência Brasil, vem aumentando mais no Sudeste do que em outras localidades do país. "Provavelmente, os casos estão relacionados ao pico de ocorrência de infecção por Zika, que na Região Sudeste se dá depois da Região Nordeste. Enquanto na Região Nordeste há um pico no primeiro semestre, até meados de junho/julho, na região Sudeste esse pico se dá entre novembro, dezembro [de 2015], janeiro e fevereiro [de 2016]. Há um período entre a ocorrência da infecção por zika e a notificação da microcefalia, que é a gestação", explicou Carmo. O último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde informa que, em 2016, foram 54.803 registros de Zika no Sudeste, contra 51.065 na Região Nordeste.